Coluna Mundo Minas divulga balanço de atividades

Minas Gerais se posiciona no pódio das maiores e mais populosas unidades federativas do país e abriga em seu território cerca de 20 milhões de pessoas, espalhadas por 863 municípios que  representam ao menos 863 possibilidades de histórias e conexões. Os agentes da Casa Fora do Eixo Minas se propuseram a rodar o estado, conhecer e conectar manifestações culturais das suas mais diferentes vertentes.

Da esquerda pra direita, China Trindad, Tássio Lopes , Victor Maciel e Dalton Hadd

Da esquerda pra direita, China Trindad, Tássio Lopes , Victor Maciel e Dalton Hadd

Com a gira intitulada de Coluna Mundo Minas, eles já percorreram duas mesorregiões em uma circulação por 4 cidades do Alto Jequitinhoha e 11 no sul de Minas. Visitaram coletivos, participaram de imersão, conheceram cidades e conectaram agentes. Desde o dia 19 desse mês Victor Maciel e Tássio Lopes estão junto de Dalton Hadd (coletivo Roda D’Água) e China Trindad (Corrente Cultural) para circular pelas serras da mantiqueira.

Visitando cidades de 10 à 200 mil habitantes, a viagem foi importante para conhecer diversas iniciativas socioculturais “Das associações comunitárias aos coletivos, percebemos que o interior do país é, de fato uma das mais valiosas de suas matéria-primas, e sua principal potência. No entanto, na maioria dos casos, os governantes municipais mantem um grande distanciamento e quase nenhum dialogo com os esses agentes e coletivos, trabalhando contra a formação das identidades regionais e locais, que aos poucos estão superando essas barreiras usando a criatividade e compreendendo a importância de maior incidência política e ação, não mais esperando a lentidão nem conformados ao descaso do poder público.”, comenta Tassio Lopes sobre a vivência com grupos culturais da região sul.

Interior

Victor Maciel, responsável pela sistematização da coluna, comentou também sobre a experiência e ressalta a diversidade encontrada no estado. “Um dos objetivos da nossa viagem é georreferenciar e cadastrar essas iniciativas que conhecemos durante as andanças no interior. A organização dessas informações possibilita um banco de dados que diz muito do estado e suas diversidades. Cada mesorregião possui suas características específicas com regionalidades bem marcadas”. Mais de 120 representantes culturais responderam o formulário que é aplicado durante as reuniões para mapeamento  e registro.

Ecotrix parque escola

O compilado de respostas apresenta dados que traduzem um pouco da prática cultural de Minas. Dos entrevistados, 21% atuam na música, 7% em artes visuais, outros 7% em literatura e mais 7% em audivisual seguidos dos 6% das artes cênicas e 6% de culturas tradicionais. Das 124 respostas, 63 utilizam as praças para realização de suas atividades e entre outras opções bem utilizadas estão as escolas e os centro culturais. A formação e a economia solidária também marcam altos índices, mais de 60% dos grupos desenvolvem ações de formação livre, desenvolvem trabalhos de comunicação independente e realizam trocas de produtos, saberes ou tecnologias.

Coluna Mundo Minas

Até agora a Coluna Mundo Minas já percorreu duas rotas e visitou distritos como Milho Verde e São Gonçalo do Rio das Pedras e ainda as cidades de Diamantina, Serro, Poços de Caldas, Estiva, Santa Rita do Sapucaí, Cambuí, Pouso Alegre, Piranguinho, Itajubá, Varginha, Paraisópolis, São Tomé das Letras e Três Corações.

As viagens seguem até maio, quando a coluna estaciona em Sagarana (MG) para a realização do Congresso Estadual do Fora do Eixo Minas. Enquanto isso continuam na estrada colhendo dados e conectando as pontas.

Veja as fotos da coluna.

Acompanhe a narrativa de cada localidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*