Uma conversa Fora do Armário na Casa Pelotas

foda3

Da censura à expressão da homossexualidade em ambientes cotidianos ao romance entre Salvador Dalí e Federico García Lorca.  A Pós Tv “Pelotas Fora do Armário” abriu campo para a discussão da cena LGBT na cidade, colocando na roda perspectivas pessoais que incidem diretamente num contexto mais amplo de enfrentamento à homofobia na região.

O programa, que esteve durante quase duas horas no ar,  contou com relatos do ator Francesco D’Ávila,  da cantautora Anna Júlia Karini, além de Maria Elô, ativista do movimento feminista e uma das organizadoras da Marchadas Vadias. A mediação ficou por conta da atriz Taís Galindo.

Entre as tags abordadas pelos convidados, a representação dos gêneros e dos sexos diversos foi uma das mais comentadas. Numa disputa de imaginários por meio de símbolos e narrativas, a representação se torna um fator importante para que vícios e contrapontos sejam equalizados em seus respectivos lugares.

foda2

Auto aceitação, escolha, militância, atentados à heteronormatividade foram alguns dos combustíveis para a conversa, que, finalmente, destacou a necessidade de maturação nos próprios agentes da cultura LGBT, tanto no quesito “luta contra a homofobia”, mas também no cuidado para não essencializar o debate e restringir a própria diversidade diariamente defendida pelo movimento.

Com realização da Casa Fora do Eixo Pelotas, o programa compõe as prévias do lançamento do Fora do Armário, frente de discussão LGBT no Fora do Eixo.

Assista na íntegra.

Confira a cobertura fotográfica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*